Texto sobre a imagem

Punta del Este é a cidade litorânea mais famosa do Uruguai, sem dúvida. Só para vocês terem uma noção, no verão, a cidade de 10 mil habitantes chega a receber mais de 250 mil turistas! Como nós tentamos ao máximo fugir de multidões, contrariamos a corrente e fomos conhecer a famosa Punta no inverno, com temperaturas que variaram de 15 a 20 graus (julho de 2019). Foram dias incríveis na praia que conquistou nosso coração 

Leia >> Roadtrip no Uruguai para 2 com 3.000 reais! É possível?

Decidimos ficar por lá durante 2 dias. E foram bem suficientes para conhecer todos os pontos turísticos que queríamos. Quer saber o que conhecemos e ainda de quebra ver uma dica super bacana de onde se hospedar por lá? Então vem com a gente!

Mulher encostada em uma sacada, olhando pôr do sol no mar

Casapueblo

Nossa principal parada turística foi a Casapueblo, para apreciar o famoso por do sol mais bonito do país. Localizado em Punta Ballena (20 minutos do centro de Punta del Este), a Casapueblo era a casa de verão do artista uruguaio Carlos Páez Vilaró, que ao longo dos anos foi se transformando em um museu, hotel e galeria de arte. O complexo arquitetônico construído por Vilaró lembra muito as construções gregas, e por isso o local é conhecido como a Grécia Latina.

Fotos da casapueblo

Passamos a tarde por lá, andando pela casa - as vezes nos perdendo! - , conhecendo as obras de Vilaró, tirando fotos, e por fim, vendo o por do sol. Chegamos cedo para garantir um bom lugar para o "espetáculo", e foi incrível. Todos os dias, durante o por do sol, um poema escrito e narrado pelo artista é reproduzido nos altos falantes. Foi de arrepiar, de tão bonito!

A entrada na casa é paga, e custa cerca de R$40 por pessoa (o ingresso pode ser pago em peso, real ou dólar). O horário de funcionamento é das 10h as 18h, todos os dias da semana.


Los Dedos

Homem sentando em uma escultura de dedos gigantes enterrados na areia

O Monumento Los Dedos - também conhecido como La Mano ou Hombre emergiendo a la vida - é o principal cartão postal da cidade. Criado em 1982, pelo artista chileno Mario Irarrázabal, os cinco dedos gigantes que saem da areia representam o homem emergindo para a vida. A incrível escultura fica localizada na parada 1 da Praia Brava.

Escultura Los Dedos

O artista demorou apenas seis dias para construir o monumento. A mão transformou-se em um dos símbolos de Punta del Este e foi o modelo inicial para que ele criasse outras obras, hoje exibidas em vários países como Espanha (1987), Deserto de Atacama (1992), e Veneza (1995). Vale a pena dar uma paradinha por lá.


Cassinos

Fotos coloridas das máquinas de um cassino

Cassinos são extremamente comuns no Uruguai, então aproveitamos e fomos visitar o cassino mais famoso da cidade: o cassino Conrad. Para nossa surpresa, o cassino não recebe mais este nome, mas continua sendo um dos mais famosos da região. Não jogamos nada por lá, mas só de entrar (entrada gratuita!), já ficamos extasiados com as cores e a energia que o local tem.

Mulher dentro de aros


Las Playas

Punta del Este significa Ponta do Leste, e literalmente fica em um ponta. Essa ponta (península) marca a divisão entre o Oceano Atlântico e o Rio da Prata. Portanto, dos dois lados de Punta existem praias: de um lado, uma praia com ondas (lado do oceano) e do outro, praia com águas calmas (Rio da Prata).

Casal tirando selfie em frente a praia

Decidimos percorrer a pé a Praia Mansa, através dos calçadões instalados pela areia. Depois, pegamos o carro e fomos percorrendo toda a orla, até a pontinha de Punta del Este, e voltando pelo lado da praia de água mais furiosas.

Playa Mansa


Passeio bônus:

Casal sentando em frente a uma ponte em curvas

La Barra

Para quem está de carro, vale dar um pulinho em La Barra, cidade ao lado de Punta, para conhecer a famosa Puente Leonel Vieira, ou, Ponte de La Barra. Essa ponte é bem diferente e divertida: toda ondulada, ela cria uma sensação de montanha russa, formando um zig zag. Ela chama muita atenção dos turistas por causa desse formato de minhoca, e obviamento, passamos várias vezes por cima dela, indo e vindo, hehehe.


Onde se hospedar? 


Fachada vermelha do hostel

Como o objetivo da nossa viagem ao Uruguai era economizar, decidimos parar em um hostel, ao invés de um hotel luxuoso (como seria de se esperar ao ir para Punta de Este). Pesquisamos bastante e encontramos um hostel SUPER fofo, acolhedor e encantador!

O Rocamar Hostel, é um hostel boutique que fica localizado na San Sebastian & Lido, mais próximo da entrada da cidade, do que da ponta da praia. Mas é bem localizado e muito bacana. Pegamos um quarto particular com banheiro privativo, e pagamos a bagatela de R$75 a diária para o casal! E neste valor está incluído um café da manhã bem saboroso.

Rocamar Hostel

O pessoal do hostel foi super atencioso e simpático com a gente, e inclusive comentaram que adoram receber brasileiros por lá. Durante o verão, eles tem um bar que funciona para os hóspedes, na parte do jardim interno do local. O clima do local é bem good vibes, bem praiano e bem boutiqueiro. A decoração é linda e ficamos apaixonados.

Se voltarmos para Punta, com certeza iremos ficar lá novamente!


Casal em frente a uma escultura de dedos

Até a próxima aventura!
Ellen ❤ Maicon

Tags:  Uruguai  |  América Latina  |  Roadtrip

Se você gostou desse post ou ficou com alguma dúvida, deixe seu comentário abaixo!


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -  - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Punta del Este é a cidade litorânea mais famosa do Uruguai, sem dúvida. Só para vocês terem uma noção, no verão, a cidade de 10 mil ha...

Casal se abraçando no meio da estrada

Viajar para outro país é sempre uma experiência única. Conhecer uma cultura diferente da qual estamos acostumados é algo fascinante. Aventura maior ainda é poder fazer isso no conforto (ou nem sempre, hehe) do nosso próprio carro! Isso mesmo, cruzar estradas estrangeiras e apreciar cada quilômetro de paisagem, sem ter nenhuma pressa para chegar ao destino final, não tem preço e todo mundo deveria fazer isso ao menos uma vez na vida.

Por aqui, nós sempre acompanhamos pessoas aventureiras que largam toda a sua vida comum e vão viver aventuras por meses, ou até anos, na estrada. Sempre rola um pensamento de que essas pessoas são ricas ou sustentadas pelos pais, e por isso conseguem se manter financeiramente na estrada e em movimento. Mas nem sempre é assim, sabia? Será que é possível que nós, meros mortais, sem muita grana (mas com emprego fixo e rotina diária de trabalhos) consigamos realizar tais viagens? Pois saibam que sim! Viagens estrangeiras não precisam ser caras e nem luxuosas. Uma lista rápida do que você precisa para realizar sua roadtrip dos sonhos: um carro, um/a parceiro/a, guardar uns trocados por mês, tirar alguns dias de férias do trabalho, disposição e desejo de aventuras!

Gif do carro passando na estrada

Já estávamos há um bom tempo planejando fazer uma aventura dessas. Pegar nosso corsinha (sim, viajamos em um Corsa 1996!) e meter o pé na estrada, por dias a fio, curtindo preguiçosamente cada momento de uma louca aventura. Planejamos, escolhemos o Uruguai como nosso destino e traçamos nossa meta!

E hoje, viemos aqui contar como é possível sim, viajar bem e barato! Percorremos o Uruguai durante 10 dias, em um carro bem comum e com um orçamento total de 3 mil reais para a dupla. Quer saber como e o que fizemos no Uruguai? Aperte o cinto e vem com a gente!

Casal em frente a bandeira do Uruguai

Importante saber: para entrar de carro no Uruguai é preciso a ter a Carta Verde (que você solicita em seguradoras brasileiras e paga pela quantidade de dias que vai ficar no país estrangeiro) e algum documento pessoal com foto (RG ou Passaporte) dentro da validade. E lembre-se sempre de respeitar as regras de trânsito do país que estiver. Lá no Uruguai, por exemplo, o limite de velocidade da maioria das estradas era 90km!

O idioma falado no Uruguai é o espanhol, mas eles entendem o português e a comunicação é bem tranquila! O nosso portonhol foi mais do que suficiente para nos comunicarmos.

Sobre a moeda, lá no Uruguai eles usam o peso uruguaio, mas algumas lojas e restaurantes aceitam pagamento em real. Dependendo da cotação, valia mais a pena pagar na nossa moeda mesmo (Já que em alguns lugares fazem R$1,00 = UYU10,00). Quando fomos, trocamos o dinheiro aos poucos nas casas de câmbio, E pegamos variação de cotação entre UYU8,35 e UYU8,50 (lembre-se: quanto maior o câmbio, melhor!).

DIA 1

Saímos de Porto Alegre, no dia 08 de junho de 2019, de manhã bem cedinho e com o tanque do corsa cheio. Dirigimos cerca de 200km pela BR116 até nossa primeira parada para esticada de pernas, em São Lourenço do Sul. Uma cidadezinha linda, pacata e muito deserta nessa época do ano. Aproveitamos o sol, o vento e a calmaria do lugar para tirar algumas fotos e conhecer mais uma cidade gaúcha. Seguindo adiante pela estrada, chegamos na nossa primeira parada oficial: Praia do Cassino, onde pernoitamos em uma casinha do airbnb. Conhecemos a famosa praia do Cassino e passeamos pelos tão falados Molhes da Barra de Rio Grande.

Casal encostado em árvores, na beira da praia

DIA 2

Na manhã seguinte saímos para tomar um café e já seguir nossa viajem. Nosso plano do dia era cruzar a fronteira pelo Chuí e entrar no Uruguai. E assim foi. Após 245km de estradas praticamente retas e extremamente vazias, pela RS471, chegamos ao Chuí (importante: nessa estrada quase não há posto de gasolina. Anotamos 3 ao longo do trajeto, com distancias de quase 100km entre um e outro. Então vão com tanque cheio!). Paramos então para descansar e já sentir o gostinho dos freeshops das fronteiras. Nosso primeiro perrengue da viagem começou bem aqui no Chuí. Deixamos para trocar nossos reais por pesos uruguaios na fronteira, mas chegamos no domingo, e adivinhem? Casas de câmbio não abrem nos domingos! Por isso nossa dica número 1: troquem um pouco da moeda local ainda dentro do Brasil, antes de começar a viagem.

Apesar disso, passamos pela fronteira, seguimos viagem e entramos no Uruguai. A partir dali o Desvie a Rota se tornou internacional! <3 Na fronteira não nos pediram nenhum documento, nem a carta verde. Mas sempre leve a documentação, vai que eles pedem não é mesmo? Aproveitando, vamos deixar a dica número 2: se quiser seu passaporte carimbado, pare na aduana e peça para os atendentes carimbarem que é bem de boa – tivemos que fazer isso para obter o carimbo!

Seguimos viajem através da Ruta 9, pois decidimos seguir pelo litoral uruguaio. Algumas horinhas depois chegamos ao nosso destino de parada: um camping. Nunca acampamos, mas decidimos ter a experiência nessa viagem! O Camping PIT CNT fica na cidade de La Paloma, a 160km da fronteira brasileira. A cidade é um encanto, com uma beleza muito particular. Éramos os únicos acampando naquele dia, e como planejado, deu tudo muito certo. Montamos nosso acampamento, acendemos nossa fogueira e aproveitamos a primeira noite, silenciosa e fria, do Uruguai.

Casal em frente à barraca do acampamento

DIA 3

Barraca desmontada, carro carregado e um novo dia começando, seguimos estrada adiante. O destino do dia foi Punta del Este, onde passamos dois dias. De La Paloma a Punta, foi um trajeto curto, pouco mais de 120 quilômetros, dessa vez seguindo a Ruta 10. E como de costume, desviamos a rota e paramos em alguns pontos turísticos bastante peculiares e diferentes.

O primeiro deles foi em El Caracol, uma cidade praiana que, aparentemente, não se tem nada para fazer. Mas nela tem uma ponte muito legal e bem diferente, a Puente Laguna Garzon. Ela forma um círculo sobre a água do canal da cidade e tem um formado bem curioso! Óbvio que paramos para conhecer.

Menina na ponte

Logo adiante, paramos em uma cidadezinha histórica e com poucos moradores, mas com uma beleza fora do comum. Essa é a praia de Jose Ignacio. Ficamos encantados com a beleza do lugar, que no verão deve ser um paraíso. A praia é famosa pelo seu Farol, o qual estávamos querendo visitar. Porém naquele dia estava fechado ao público, pelo menos no horário em que estávamos lá. Mas valeu umas boas fotos do lado de fora e também uma linda vista daquela linda praia.

Farol na beira da praia de Jose Ignacio


Mais uma paradinha antes do destino final. Passamos pela cidade de La Barra para conhecer outra ponte bem diferente, a Puente Leonel Viera, também conhecida como Ponte de La Barra. Essa ponte é literalmente ondulada, e quando digo ondulada estou falando que ela parece uma minhoca em zig zag! Ela chama muita atenção dos turistas por causa desse formato, e claro, passamos várias vezes por cima dela, indo e vindo, hehehe (parecia uma montanha russa).

Finalmente chegamos na famosa Punta de Este. E que cidade que superou nossas expectativas! Muito maior do que imaginávamos, e muito mais linda também! Uma grande cidade litorânea com prédios enormes e uma infraestrutura top! Em Punta alugamos um quarto privativo no hostel Rocamar, muito lindo, e por um precinho bem bom. Almoçamos e partimos direto para a Casapueblo, um magnifico museu arquitetônico que parece a Grécia, do artista Carlos Páez Vilaró, a fim de curtir o melhor pôr do sol do Uruguai inteiro.

Menina vendo pôr do sol na Casapueblo

DIA 4

O quarto dia da nossa viajem foi totalmente em Punta del Este. Aproveitamos esse dia para turistar, andar de carro, caminhar muuuito pela cidade, fazer compras e finalmente comer a tão famosa carne Uruguaia. Visitamos o conhecido cassino da cidade, e claro, fomos no monumento de Los Dedos, famoso em Punta. Depois de um dia inteiro perambulando pela cidade, voltamos ao hostel a noite para descansar e seguir viajem no outro dia.

Dica número 3: falando da carne Uruguaia, vale lembrar que a maioria dos restaurantes serve um prato com uma porção muito generosa de comida, e geralmente esse prato serve tranquilamente duas pessoas. Então é válido sempre perguntar o tamanho antes de fazer seu pedido.

Casal se beijando em frente aos dedos que saem da areia

DIA 5

Saímos do hostel logo após o desayuno (que é café da manhã em espanhol). Nos despedimos de Punta e seguimos pela Ruta 10, em direção a Montevideo. Mas como de costume, desviamos do caminho para conhecer a pequena cidade de Piriápolis. Uma cidade bem pequena, conhecida por ter um mirante bem no alto de uma colina, que pode ser acessado de carro ou por um teleférico (que estava desativado por ser inverno).

Voltamos a estrada pela Ruta IB e após 140 km chegamos a capital do Uruguai: Montevideo, onde passamos 3 dias. Nossa primeira impressão foi achar que havíamos chegado em São Paulo, tamanha a quantidade de carros, avenidas, trânsito e pessoas! Levamos muito tempo para conseguir cruzar a cidade, até chegar no nosso airbnb.

Apesar do trânsito um tanto louco, Montevideo é uma cidade incrível. Justamente pelo tamanho, tem muita opção de turismo por lá. E foi assim que passamos os nossos dias na cidade, visitando muitos lugares da capital. Como chegamos no dia 12 – dia dos namorados no Brasil – resolvemos encontrar um restaurante bacana para jantar e comemorar a data de forma única. Fechamos o dia relaxando na hidromassagem da casa que alugamos. Um luxo!

Menina em cima do letreiro escrito Montevideo, com a cidade atrás

DIAS 6 E 7

Aproveitamos nossos dias em Montevideo para conhecer tudo na cidade! Passeamos em shoppings (a Ellen ama!), visitamos locais históricos (como a Ciudad Vieja), monumentos (letreiro de Montevideo, por exemplo), praias (Playa de Pocitos), zoológico (Parque Leccoq), estádio de futebol (Estádio Centenário) e tudo de turístico que conseguimos encaixar na nossa rota. Paramos pouquíssimo tempo em casa, mesmo nos dias de chuva (que acabamos pegando bastante por lá nessa época).

Fotos de Montevideo

DIA 8

No oitavo dia, partimos rumo a nossa cidade mais distante dessa viagem: Colonia del Sacramento. Saímos de Montevideo e seguimos pela Ruta 01 por 180 km em um dia bem chuvoso. Chegamos em Sacramento perto do meio dia e nos apaixonamos pela cidade logo na entrada. A estrada é linda por lá, as paisagens são totalmente únicas e a cidade é extremamente charmosinha.

Chegando fomos direto para o Shopping da cidade para comer e aproveitar o sinal do Wifi. Aqui já enganchamos a dica número 4: existe sinal de wifi em praticamente todo lugar no Uruguai! Shoppings, restaurantes e até praças públicas possuem sinal, então sem aperto com a internet! De lá, fomos dar umas voltinhas de carro pela cidade e pela orla, e no fim partimos para a casinha que alugamos pelo Airbnb e tiramos o restinho do dia para descansar e relaxar um pouco.

Menina em frente a uma casa marrom com árvores com flores roxas

DIA 9

No dia seguinte acordamos cedo e, mesmo com a chuva intensa, saímos para turistar. A cidade é muito antiga, e toda sua beleza está nas construções bem preservadas da época. Caminhamos pelas ruas e vielas de pedras e desfrutamos um pouco da sensação de estar no século passado. É um encanto de lugar!

Colonia del Sacramento foi nossa última grande parada da viagem. A última cidade que queríamos muito conhecer. Até aquele ponto já havíamos percorrido 1200km. E então era hora de iniciar nossa volta para casa. O plano era voltar por um caminho diferente, justamente para ver novas paisagens e não tornar a viagem repetitiva. Saímos de Sacramento e voltamos pela Ruta 01 até a cidade de Canelones, na região metropolitana de Montevideo. Aqui tivemos nosso segundo e último perrengue da viagem... Em Canelones alugamos um quarto bem, mas beeem barato pelo Airbnb, apenas para passar a noite e seguir viagem no dia seguinte. O problema foi o “ambiente” que alugamos. A higiene do lugar estava muito precária, a cama era dura e havia um cheiro insuportável saindo do banheiro. Dormimos muito mal e saímos correndo cedo de lá no dia seguinte. Então galera, dica número 5: não alugue apenas pelo preço! Nós reservamos esse lugar porq foi baratinho mesmo, mas aprendemos a lição, que as vezes é preciso desembolsar um pouquinho a mais, por uma boa noite de sono.

DIA 10

Partimos rumo ao destino final: Rio Branco, cidade fronteira do Brasil, para fazer compras nos Freeshops, atravessar a fronteira e procurar um local para passar a noite. De Canelones seguimos pela Ruta 08 em direção à fronteira. Foi uma volta muito legal, pois saímos da região litorânea para explorar as belas estradas da região serrana, passando por algumas mini mini cidades no caminho. Com as estradas vazias, fizemos o trajeto de volta bastante rápido e chegamos ainda de tarde em Rio Branco (nossa previsão de chegada era a noite!). Como estávamos com energia, resolvemos sair naquela tarde mesmo para gastar o resto dos nossos pesos, reais e até alguns dólares, que sobraram da viagem, nos freeshops da cidade de Rio Branco.

Mãos segurando passaportes em frente do letreiro de Rio Branco

Depois de torrarmos o dinheiro que havia sobrado, e com o Corsa lotado de Dulce de leche, viño e alfajores, cruzamos a fronteira para o lado brasileiro em busca de um lugar para jantar, pois já estava escurecendo. Novamente, não nos pararam na aduana para pedir documentação, mas paramos lá igual para carimbar nosso passaporte de saída.

Dentro do Brasil, nós jantamos e decidimos seguir viagem até em casa, foram mais 395km de estradas noturnas. Sim, fizemos o trajeto Montevideo > Porto Alegre em um dia inteiro, e só com uma pessoa dirigindo (afinal, a Ellen não dirige ainda!). Chegamos a meia noite em casa e foi uma volta bastante cansativa, não vamos negar. Mas bateu aquele alívio enorme de voltar para nossa casa, no nosso chuveiro, na nossa cama, que valeu a pena o longo trajeto.

Por fim, conhecemos 12 cidades em 2 países diferentes. Percorremos 2400km em 10 dias da melhor viagem que já fizemos até hoje!


Desenho com mapa do Uruguai e roteiro

Afinal, quanto nós gastamos?

Chegou a parte que muita gente nos pergunta: quanto nós gastamos nessa viagem, afinal? Muitos inclusive nem acreditam quando dizemos o valor final. Mas sim, nós fizemos uma viagem econômica, porém fizemos tudo o que queríamos. Não deixamos nenhum passeio de fora do nosso roteiro. Gastamos de forma equilibrada e dentro do nosso orçamento.

Parando de lenga-lenga, vem ver os gastos para uma roadtrip de 10 dias no Uruguai:
* importante * não colocamos os valores gastos com lembrancinhas e itens pessoais que compramos no Uruguai. Pois isso vai de acordo com cada viagem em particular e varia muito de pessoa para pessoa!

HOSPEDAGENS:
Diária 01 - Praia do Cassino: casa inteira pelo Airbnb R$56,00
Diária 02 - La Paloma: Camping PIT CNT R$35,67
Diárias 03 04 - Punta del Este: Rocamar Hostel R$150,00 (total 2 diárias)
Diárias 05, 06 e 07 - Montevideo: casa inteira pelo Airbnb R$438,00 (total 3 diárias)
Diária 08 - Colônia del Sacramento: casa inteira pelo Airbnb R$98,86
Diária 09 - Canelones: quarto privativo pelo Airbnb R$54,90
Total gasto em hospedagens: R$833,43

COMBUSTÍVEL:
- Preço da gasolina comum no Brasil R$4,50 /litro (média entre os postos que abastecemos)
- Preço da nafta super (gasolina comum) no Uruguai R$6,49 /litro

Brasil > Porto Alegre R$170,00 + Praia do Cassino R$127,00 + Chuí R$71,77
Uruguai > Montevideo R$258,82 + Canelones R$148,81
Brasil > Jaguarão R$100,00 + Pelotas R$50,00
Total gasto em combustível: R$926,40

PEDÁGIOS
No Uruguai é possível pagar o pedágio em real, peso uruguaio ou dólar e o preço é o mesmo em todos os postos do país (UYU 105,00 / R$12,35). Abaixo listamos onde e quanto pagamos:

Pedágios

Total gasto em pedágios: R$160,27

ALIMENTAÇÃO:
Gastamos R$629,00 em restaurantes e R$248,60, em compras no supermercado, pois almoçamos/jantamos vários dias em casa.
Total gasto em alimentação: R$877,59

OUTROS GASTOS:
Carta verde: R$125,00
Entradas para a CasaPueblo: R$82,00
Entradas para o Estádio Centenário: R$35,29
Total de outros gastos: R$242,29

No total gastamos R$3.039,99 na roadtrip de 10 dias pelo Uruguai! Lembrando que é o valor final para 2 pessoas, ou seja, a viagem custou cerca de R$1.500,00 por pessoa! Acabamos passando 40 reais do orçamento final, mas valeu cada centavo.

Casal na praia

O que nós achamos do Uruguai? + dicas finais!

Escolhemos o Uruguai por ele fazer fronteira com o Rio Grande do Sul (estado em que moramos) e por ser o mais perto da gente. E não podíamos ter feito escolha melhor! O Uruguai é um país bem pequeno, mas especialmente incrível. Tudo por lá nos surpreendeu e nos encantou a sua maneira. Voltamos com um gostinho de quero mais, uma mala cheia de memórias incríveis e fotos de recordação maravilhosas. Se vocês tiverem a oportunidade de conhecer o país, vale muito a pena aproveitar.

É importante também escolher a estação do ano em que se vai. Nós fomos no início da temporada de frio (em junho), então as cidades litorâneas estavam desertas e muitas das atrações turísticas fechadas. Pegamos dias fresquinhos, nada de frio intenso, mas puxamos um casaquinho por causa dos fortes ventos da região. Infelizmente, acertamos uma semana com bastante chuva. Começamos com sol, no meio da viagem pegamos chuva fraca e finalizamos no temporal (vivenciamos o enorme apagão de 2019 por lá!). Mesmo assim, amamos tudo!!!

Apesar do que muitas pessoas nos falaram, conseguimos nos manter no orçamento proposto. Muitos acharam que o valor seria pouco para 10 dias, mas foi suficiente. Como dissemos, fomos em tudo o que queríamos (dos locais abertos). 

Mas não podemos deixar de falar que alimentação no Uruguai é extremamente caro! Um prato de almoço é entre R$35 e R$50, por exemplo, por pessoa, enquanto uma janta para dois pode facilmente chegar em R$200. Fazer comida em casa, como nós fizemos muitos dias, é bem mais econômico, mas igual os preços assustam. Um litro de leite é cerca de R$6 e um azeite R$5, por exemplo. Mas que economizamos bastante fazendo nossas refeições em casa, isso com certeza! Uma dica nesse ponto: traga alimentos (não perecíveis) do Brasil. Nós fizemos um mini rancho de R$50 no Brasil antes da viagem e levamos para o Uruguai (compramos massas, arroz, creme de leite, molhos e coisas do gênero).

Gasolina também é um item caro demais no Uruguai, então abasteçam tudo que puderem ainda dentro do Brasil! O litro a quase R$7 no Uruguai não dá né, hehehe.

Em contrapartida, a maioria dos pontos turísticos é gratuito, então positivo para a economia! Os lugares que cobram ingresso normalmente possuem algum dia da semana gratuito. Ah, e como o wifi é gratuito em muitos lugares, não gastamos comprando chip de internet, afinal, todos os shoppings e restaurantes possuíam sinal, então nos viramos muito bem.

Menino sentado no muro, olhando para a cidade

E aí, estão esperando o que para embarcar em uma viagem (seja de carro ou não) pelo Uruguai? O país é lindo e perfeito para uma roadtrip top e econômica!

E fiquem ligados que os próximos posts serão sobre as cidades uruguaias que visitamos! Vamos falar mais a fundo sobre as hospedagens, restaurantes, dicas e roteiro de cada local que fomos conhecer :)

Casal na estrada

Até a próxima aventura!
Maicon ❤ Ellen

Tags:  Uruguai  |  América Latina  |  Roadtrip

Se você gostou desse post ou ficou com alguma dúvida, deixe seu comentário abaixo!


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -  - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Viajar para outro país é sempre uma experiência única. Conhecer uma cultura diferente da qual estamos acostumados é algo fascinante. A...

Casal de costas olhando para a cascata

A cascata Salto Ventoso é com certeza uma das mais legais e diferentes para se visitar no Rio Grande do Sul. Localizada na cidade de Farroupilha, a cascata possui uma queda d'água de 55 metros e já foi cenário de alguns filmes e séries brasileiras (como a minissérie O Quinto dos Infernos, de 2002). E sabe qual o diferencial dessa cascata? Poder caminhar por trás dela! Isso mesmo que você leu: por trás da sua queda d'água!

Cascata Salto Ventoso

Não tem como não ficar impressionado com a beleza do local. Da entrada do Parque Salto Ventoso, basta percorrer uma trilha bem curta e de fácil acesso (tão fácil que tinham até doguinhos percorrendo ela!) para chegar na incrível cascata. Além de admirar a beleza dela, também é possível acessar uma passarela instalada há 25 metros do chão, que passa por trás de toda a cortina de água! É importante avisar que você irá se molhar um pouco com os respingos da cascata. Mas isso acabada sendo revigorante e divertido!

Leia >> Cascata do Chuvisqueiro e Cascata das Três Quedas

Certamente esse é o ponto alto do passeio, mas não o mais importante. Além da trilha da cascata, há a uma trilha curta que leva as ruínas de uma residência imponente, que pertencia a família Águiar na década de 50 (além de as terras já terem sido pertencidas há outras famílias em anos anteriores).

Ruínas da propriedade

O Parque Salto Ventoso conta com restaurante, banheiros, áreas de lazer e mais dois mirantes que dão visão a cascata. Um deles é por cima do calmo riacho de águas frias, que termina na grande queda d'água.

E para os mais aventureiros, o parque oferece rapel descendo do ladinho da cascata! No pacote, pago por pessoa, está inclusa a descida, uma aula com instrutor e fotografias. Não fizemos rapel, mas vimos um grupo fazendo, e confessamos que ficamos com muita vontade!

Leia >> Balneário Cascata de Humaitá - a mais bonita da rota do Yacumã

Cascata Salto Ventoso

Visitamos o parque em um feriado de sexta-feira e o local estava bastante calmo. Enquanto aproveitamos a cascata, vimos várias famílias chegando e saindo, então o fluxo de turistas estava alto, mas a permanência deles era no geral rápida. Ficamos por lá cerca de 5h. Visitamos a cascata duas vezes, fizemos picnic, molhamos nossos pés nas águas do riacho, passeamos e lemos todas as plaquinhas de informações e curiosidades do local. Aliás, façam isso. Foi muito interessante saber as várias histórias da cascata, quem já morou por lá e por qual motivo, quais filmes e séries já foram gravados lá e etc.

Vale ressaltar que hoje em dia é proibido o acesso à piscina natural formada pela cascata, ou seja, banhar-se por lá não pode hein. Fique atento as placas e não ultrapasse os limites!

Passarela por trás da Cascata Salto Ventoso

Como chegar | O parque fica a cerca de 100km de Porto Alegre. Chegando na cidade de Farroupilha, é só entrar a esquerda no centro de compras e seguir em direção ao centro. A partir dali haverão placas indicando o caminho a ser percorrido em estrada de chão. Tudo bem sinalizado e em poucos minutos você chegará na entrada do Parque Salto Ventoso.

Quanto custa | O acesso ao Parque Salto Ventoso custa R$10 por pessoa (com meio entrada para idosos e estudantes com carteirinha) e tem funcionamento de terça a domingo, das 09h as 18h. Valores e horários referentes a 2019.

Cascata Salto Ventoso

Resumo das informações:

❤ Onde: Farroupilha/RS
❤ Endereço: R. Valter Tolosa Corrêa da Silva
❤ Entrada: R$10
❤ Distância do centro da cidade: cerca de 12km
❤ Mapa do centro de Farroupilha até o Parque


Casal fazendo selfie no riacho


Até a próxima aventura!
Ellen ❤ Maicon

Tags:  RS  |  Viagem de 1 dia  |  Cascatas e cachoeiras

Se você gostou desse post ou ficou com alguma dúvida, deixe seu comentário abaixo!


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -  - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

A cascata Salto Ventoso é com certeza uma das mais legais e diferentes para se visitar no Rio Grande do Sul. Localizada na cidade de F...

Casal no teto de um quarto azul

Já ouviu falar em ambiente instagramável? Não? De forma bem simplificada, um ambiente instagramável é um local decorado e pensado especialmente para uma foto de Instagram! No Brasil esses ambientes estão ganhando fama, e agora eles chegaram aqui no Sul. Fomos conhecer os ambientes em Gramado e contamos tudo para vocês!

Casal sentado em cadeiras coloridas , uma piscina de bolinhas na direita

O Instagram (no segue lá @desviearota) é uma das ferramentas de marketing digital mais poderosa do mercado, capaz de gerar muito compartilhamento, engajamento e crescimento de marcas e influenciadores. As pessoas buscam locais bonitos para suas fotos e selfies, e as marcas notaram isso. Foi então que surgiu a ideia dos ambientes instagramáveis. Lugares legais, interativos e super fotogênicos, criados para divulgação das marcas patrocinadoras, onde os consumidores se divertem, tiram muitas fotos e divulgam no Instagram, e usando hashtags específicas geram tráfego e engajamento nas redes sociais da marca por trás do ambiente, assim, tornando-a mais conhecida no mercado. Uma jogada de marketing simplesmente genial. Nessa brincadeira, todo mundo sai ganhando!

3 fotos dos ambientos

Aqui no Rio Grande do Sul nós ainda não tínhamos ouvido falar de nenhum ambiente projetado com esse fim específico. Só conhecíamos - por fotos - ambientes em São Paulo e Rio de Janeiro (e muitos, mas muitos fora do país!). Foi quando estávamos planejando nosso carnaval em Gramado que descobrimos o #instaGramado. Lógico que aproveitamos nossa viagem e fomos conhecer o lugar!

Leia >> Gramado em 1 dia

O #instaGramado é uma jogada de marketing da rede Laghetto (segundo o moço que nos guiou e nos apresentou o lugar) e está localizado na Av. Borges de Medeiros, bem no centro de Gramado. A atração tem dois andares e conta com 22 cenários maravilhosos para fotos super divertidas e diferentes. E quer saber o melhor de tudo? É DE GRAÇA!

3 fotos dos ambientes

Ficamos em torno de 40 minutos por lá e foi mais do que suficiente para fazer ótimos registros. Alguns ambientes não são tão interessantes quanto outros, mas todos têm o seu charme. Amamos muito e nos divertimos demais, sério. Foi uma experiência incrível, interativa e bem diferente.

Quer saber alguns dos cenários? Tem ambiente de ponta cabeça (dois!), chocolates gigantes, cenário de frutas, de noite, de espelhos, borboletas, quadros, mesa de poker e muito mais. O que certamente nós mais amamos foi o de mapa do mundo cor de rosa, perfeito e delicado, lindo para quem ama viajar e descobrir o mundo, e o quarto de ponta cabeça, muuuuito diferente.

3 fotos dos ambientes

4 fotos dos ambientes

Achamos tão incrível que acabamos voltando mais de uma vez ao lugar para novas fotos! Então, para quem vai pra Gramado, aproveite a oportunidade e conheça os cenários! Com certeza você irá se divertir e garantir fotos muito legais e criativas. Ah, lembrando que a atração é temporária e não sabemos até quando ela estará aberta ao público, então aproveite enquanto tem tempo.

Resumo das informações:

❤ Onde: Gramado/RS
❤ Endereço: Av. Borges de Medeiros esquina com Av. Sen. Salgado Filho
❤ Entrada: Gratuita

Casal se beijando em frente a asas desenhadas na parede

Foto da esquerda com casal no teto e da direita com menina

Até a próxima aventura!
Ellen ❤ Maicon

Tags:  Gramado  |  RS  |  Serra Graúcha 

Se você gostou desse post ou ficou com alguma dúvida, deixe seu comentário abaixo!


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -  - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Já ouviu falar em ambiente instagramável? Não? De forma bem simplificada, um ambiente instagramável é um local decorado e pensado espe...

Ellen em frente ao Hotel Laghetto

No Carnaval deste ano resolvemos fugir da muvuca e ir para uma cidade mais tranquila, aproveitar um hotel com estrutura legal e descansar a mente e o corpo. Fizemos mais uma viagem em família, eu, Maicon, minha mãe Janice e meu irmão Henri, partimos para Gramado, na Serra Gaúcha (aqui pertinho de Porto Alegre) e nos hospedamos em um flat dentro do hotel Laghetto Allegro Alpenhaus.

A rede de hotéis Laghetto hoje é a maior da Serra Gaúcha. Apesar de muito conhecidos e procurados, nós aqui de casa ainda não havíamos nos hospedado em nenhum Laghetto (pelo motivo de: preços! Os hotéis são lindos, mas geralmente estão acima do nosso valor disponível). Dessa vez, graças ao Airbnb, conseguimos reservar 4 diárias dentro do Laghetto Alpenhaus, com um preço super em conta. E viemos contar para vocês nossa experiência com o Flat.

Ellen de costas na janela da piscina

Sobre o hotel

O Laghetto Allegro Alpenhaus é dividido em dois prédios: o hotel e o flat. O pessoal que aluga um flat, que foi o nosso caso, pode usufruir de toda a infraestrutura do hotel, além de também contar com serviço de camareira nos quartos e estacionamento incluso, para até dois carros.

O flat é equipado com televisão, mesa de notebook, cozinha com geladeira, microondas, pia e louças (sentimos falta de um cooktop!), além do banheiro privativo, com chuveiro maravilhoso e espaçoso. O quarto tem um tamanho excelente e as camas são muito macias e confortáveis. Tudo muito limpo e arrumado por lá.

Fotos do Flat

O hotel possui piscina aquecida coberta, banheira de hidromassagem, deck com vista, espaço fitness, espaço kids (com recreacionista de sexta à domingo), sauna e sala de jogos (sinuca, pebolim e ping pong). Além disso, possui spa, massagista e manicures cobradas a parte. Para alimentação, o hotel conta com bar e restaurante, onde é servido café da manhã, também a parte.

A sala de convívio, com lareira, televisor, sofás e cadeira de massagem, fica bem na entrada do hotel. E esse foi o único ponto negativo que encontramos por lá. Por estar tão perto da porta, a sala ficava bem fria e pouco acolhedora. Não vimos ninguém aproveitando aquela área durante nossas passadas pelo ambiente.

Hotel Laghetto Allegro Alpenhaus

Duas fotos, a esquerda mesa de sinuca e a direito mesa de ping pong

Em contra-partida, a sala de jogos e a piscina são bem frequentadas. Uma dica que damos: se quer sossego na piscina e na banheira de hidromassagem, vá antes do meio dia ou a noite, pois durante o dia as crianças costumam aproveitar bastante aquela área.

Outro serviço disponível no hotel é a hidroginástica. 3x por dia, em alguns dias da semana, um instrutor dá aulas super animadas na piscina pro pessoal. Nós não participamos de nenhuma, mas assistimos a uma e parecia bem legal.

Fotos da piscina e hidromassagem

Quanto custa? 

Nós fizemos nossa reserva do flat através do Airbnb. Pegamos uma promoção no site e pagamos apenas R$135,00 a diária para 4 pessoas (+ taxas), no flat do Sr. Cláudio (confira clicando aqui). Fizemos uma pesquisa rápida e vimos que os flats por lá tem preços muito bons, indo desde R$80 a cerca de R$200. O valor da diária no hotel, segundo o site do Hotel Laghetto, é a partir de R$289,00 para um casal.

O café da manhã é cobrado a parte, e custa R$25,00 para um dia e R$19,90 acima de dois dias, por pessoa. O estacionamento é incluso para quem aluga um flat, mas cobrado para quem reserva o hotel, este sendo por dia. Almoço e janta são a la carte e o cardápio fica disponível no restaurante do hotel.


Hotel Laghetto Allegro Alpenhaus

Localização

O hotel fica no final da Av. Borges de Medeiros (principal rua de Gramado), a cerca de 1,5km do centrinho e da Rua Coberta, 200m de um supermercado grande com restaurante e 200m do Expogramado. 

É uma localização muito boa. É uma região tranquila e bonita, bem arborizada. Porém não é tão perto assim do centro. Dá pra ir a pé, mas é uma pernadinha. 

Leia >> Gramado em 1 dia

Casal sentado no deck

Vale a pena se hospedar no Laghetto Allegro Alpenhaus?

Nos surpreendemos muito com a estrutura do hotel. Amamos muito a piscina, a banheira de hidromassagem e a sala de jogos. Aproveitamos muito! Durante a manhã ficávamos na piscina, de tarde íamos para a cidade, e a noite aproveitávamos a hidromassagem, seguida de uma sinuca e muito ping pong. 

Recomendamos muito a hospedagem. A infra do hotel é maravilhosa. O atendimento é excelente, o serviço de quarto perfeito (destaque para a camareira do nosso andar, que sempre deixava uma escultura de toalhas na cama!) e as áreas de lazer ótimas. Vale muito a pena para quem vai de carro e/ou para aqueles que pretendem curtir um pouco o hotel em si, pois como comentamos, não fica bem no centro de Gramado.

Queremos voltar a visitar o hotel, mas para nos hospedarmos na parte do hotel mesmo, principalmente nos quartos com varanda (amamos uma varandinha!).


Selfie do casal


Até a próxima aventura!
Ellen ❤ Maicon


Tags:  Gramado  |  RS  |  Serra Graúcha  |  Hospedagem  |  Hotel

Se você gostou desse post ou ficou com alguma dúvida, deixe seu comentário abaixo!

* As fotos deste post foram tiradas por: Ellen, Maicon e Henri *
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -  - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

No Carnaval deste ano resolvemos fugir da muvuca e ir para uma cidade mais tranquila, aproveitar um hotel com estrutura legal e descansar...