Cascata do Chuvisqueiro em Riozinho

A região de Rolante e Riozinho, no Rio Grande do Sul, abriga várias cascatas e trilhas bem legais para visitar e se aventurar. Conhecemos a Cascata do Chuvisqueiro e a Cascata das Três Quedas no mesmo dia em que fomos conhecer a Cascata das Andorinhas. As cascatas ficam a aproximadamente 15 minutos de carro uma da outra – confira aqui o post da Cascata das Andorinhas e veja os detalhes de como chegar, além de pegar umas dicas muito bacanas da visita. Vale muito a pena fazer esse roteiro no mesmo dia por conta da distância curta entre as 3 cascatas, sem contar que cada uma tem a sua beleza natural e única.

Cascata do Chuvisqueiro em Riozinho

Cascata do Chuvisqueiro

Essa gigante queda d’água, com os seus quase 80 metros de altura, é a responsável pelo nome dado a cascata. Um enorme chuvisqueiro é formado pela força da água batendo em seu final, proporcionando um visual único e de tirar o fôlego dos aventureiros! No dia anterior ao nosso passeio das cascatas, havia chovido muito, e por esse motivo as águas e as quedas da região estavam mais fortes do que o normal, assim, foi impossível não nos molharmos ao nos aproximarmos da cascata.

Para acessar a cascata é preciso pagar uma entrada ($10 por pessoa em 2018) e, se quiser estacionar o carro dentro do camping, tem que pagar pelo veículo também. Nós deixamos o carro na beira da estrada mesmo e entramos a pé (não deu nem 10 minutos de caminhada!), já que fomos lá só para conhecer e explorar. O local é muito limpo e organizado, e conta também com churrasqueiras, bancos para sentar, muita sombra e um salva-vidas particular que fica por lá durante o dia. Também é possível acampar! No local tem uma área reservada especialmente para camping (o Camping Cascata do Chuvisqueiro), também cobrado a parte.

Cascata do Chuvisqueiro em Riozinho

A Cascata é própria para banho, então em dias quentes, aproveite e vá com roupa apropriada para se molhar e nadar! Além disso, também é possível praticar rapel pelo paredão de pedras da cascata. Quando fomos, vimos muitos aventureiros descerem pendurados pelas cordas, e se molhando muito, até chegar nas pedras na base da cachoeira. Eu, particularmente, fiquei com muita vontade de fazer esse rapel! Quem sabe na próxima?! É um local completo se tratando de lazer e natureza!

Talvez o único ponto negativo dessa área da cascata seja a falta de banheiros por perto. Fora isso, ela é excelente em todos os aspectos: bonita, calmante e própria para banho.


Cascata das Três Quedas

Cascata das Três Quedas

Descobrimos que existe uma outra cascata ali pertinho, chamada de Cascata das Três Quedas, que pode ser facilmente encontrada através de de duas opções de trilhas. Pedimos informação lá na portaria mesmo para tentar encontrar essa trilha, e foi é bem tranquilo. Basta atravessar pelo meio da área de camping, costeando o rio, e logo visualiza a trilha e as placas indicando o caminho para essa outra cascata. Um pouco a diante a trilha se divide em 2 partes: a fácil e a difícil (haviam placas informando isso). Obviamente, e como estávamos meio cansados, seguimos pela fácil para garantir!

Cascata das Três Quedas

Depois de uns 15 minutinhos de caminhada chegamos a Cascata das Três Quedas. Ela leva esse nome pois são literalmente três quedas d´água, uma em cima da outra, formando uma “escadinha” de cachoeiras. O local é um paraíso em meio a mata, mas não é recomendado tomar banho lá. Isso porque não existe nenhuma segurança e a água pode ser forte dependendo do dia (deixe o banho para o Chuvisqueiro). Mas aproveitamos essa beleza para fazer um ótimo piquenique sentados nas pedras!

Por não ser a cascata principal da região, ela não é muito visitada. A Três Quedas estava bem vazia, e enquanto estivemos por lá, pouca gente apareceu. Se você quer descanso e uma vista linda, aposte nela!

A trilha fácil, que foi a que fizemos, leva a base da Cascata, e do chão só é possível enxergar duas das três quedas. Já a trilha difícil dá acesso ao topo da cascata, o que permite a visão mais completa dela.

Cascata do Chuvisqueiro em Riozinho

Como chegar

Partindo da Cascata das Andorinhas (nosso ponto de partida!), passe pelo meio do vilarejo chamado Mascarada Erdero Edinando de Oliveira e cruze uma pequena ponte de concreto. Logo após cruzar a ponte vire à esquerda e siga pela estrada de terra. A partir dali haverão placas indicando o caminho até a cascata do chuvisqueiro. É muito fácil e leva cerca 15 minutos para chegar.

Ponte que leva as cascatas
Essa é a ponte que tem que ser atravessada de carro. Como havia chovido bastante, ela estava parcialmente imersa na água

Nossa dica | Recomendamos fortemente a Cascata do Chuvisqueiro para quem busca descanso e lazer, tanto sozinho quanto em família, não importando a idade. É um lugar mágico e encantador. Se possível, faça no mesmo dia a trilha da Cascata das Andorinhas e também a Cascata das Três Quedas, que são próximas umas das outras. Amamos conhecer todos esses lugares no mesmo dia e estamos ansiosos para voltar e, quem sabe, acampar lá! Que tal?

Cascata do Chuvisqueiro em Riozinho


Resumo das informações:

❤ Onde: Riozinho/RS
❤ Entrada: R$10 por pessoa
❤ Distância do centro da cidade: cerca de 15km
❤ Mapa do centro de Riozinho até a Cascata
❤ Mapa da Cascata das Andorinhas até a Cascata do Chuviqueiro/Três Quedas


Cascata do Chuvisqueiro em Riozinho

Até a próxima aventura!
Maicon ❤ Ellen

Tags:  RS  |  Viagem de 1 dia  |  Cascatas e cachoeiras

Se você gostou desse post ou ficou com alguma dúvida, deixe seu comentário abaixo!


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -  - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

A região de Rolante e Riozinho, no Rio Grande do Sul, abriga várias cascatas e trilhas bem legais para visitar e se aventurar. Conhece...

Cascata Humaitá

Uma boa opção para combater o calorão do verão brasileiro é curtir a natureza exuberante do país e se refrescar em uma bela cachoeira, cascata ou queda d´água. As quedas d'águas são lindas e extremamente relaxantes, e você não tem desculpa para não visitar alguma: no Brasil existem diversas cascatas a espera da sua visita, algumas bem conhecidas pelos aventureiros e outras mais escondidas, mas todas compartilhando belezas únicas. Hoje nós trouxemos um post sobre uma cascata que nunca tínhamos ouvido falar, mas que nos encantou e fez da nossa viagem mais memorável.

Balneário Cascata Humaitá

Balneário Cascata Humaitá

Estávamos em Humaitá (473km de Porto Alegre), uma cidadezinha no interior do Rio Grande do Sul que faz parte da Rota do Yucumã, e fomos convidados a conhecer o melhor atrativo da cidade. Fomos, meio tímidos e sem esperar muito, ao passeio. A recomendação que nos deram: coloquem roupa de banho.

Seguimos pela cidade e entramos em uma estradinha de chão, passamos por um moinho, vira aqui, vira ali, vira de novo, desce a lomba e voilá, chegamos simplesmente a um lugar lindo! Descendo do carro ficamos alguns minutos só olhando a paisagem a nossa frente. Ali, na pequena Humaitá, se esconde uma cascata com queda d'água de 15 metros, em um balneário pequeno mas cheio de frescor.

Leia >> Cascata das Andorinhas - Um Paraíso Secreto

Passado o momento admiração, pulamos na água! A temperatura da água estava ótima e a profundidade foi bem tranquila, dando pé em quase toda a sua extensão. A melhor sensação foi sentar nas pedras embaixo da queda d'água e deixar a água batendo nos ombros, muito relaxante.

Cascata Humaitá

O Balneário, apesar de não muito grande, possui um bar e lanchonete (não prestamos atenção se tinha banheiros). Mas você pode levar lanches e bebidas (não alcoólicas), fazer um piquenique por lá e até mesmo acampar.

A Cascata de Humaitá é linda, não muito alta, mas bastante larga e imponente. É um passeio perfeito para quem está na região.

Cascata Humaitá


Dica do casal | Existem muitas cascatas e cachoeiras escondidas pelo Brasil afora. Você já deve ter percebido, em viagens de estrada, algumas placas de "cascata a x km", ou "cachoeira logo ali", não é mesmo? E que tal aproveitar para ir conhecer essas quedas d'águas na época mais quente do ano? Além de ser um passeio lindo (e as vezes uma aventura chegar até elas), com certeza será muito revigorante no final. Mas atente-se a uma coisa: só entre em cascatas próprias para banho, tome muito cuidado com os avisos e seja feliz :)


Balneário Cascata Humaitá

Como chegar | A melhor maneira de chegar até a cascata é: perguntando aos moradores! O GPS não indica muito bem o caminho, mas o pessoal da cidade sabe orientar e indicar certinho. Da cidade até a cascata não foram nem 15 minutos de carro, mas é importante perguntar para virar nas ruas certinhas.

Resumo das informações:

❤ Onde: Humaitá/RS
❤ Endereço: Balneário Cascata
❤ Entrada: gratuita
❤ Cascata própria para banho: sim!


Cascata Humaitá

Até a próxima aventura!
Ellen ❤ Maicon

Tags:  RS  |  Viagem de 1 dia  |  Cascatas e cachoeiras

Se você gostou desse post ou ficou com alguma dúvida, deixe seu comentário abaixo!


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -  - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Uma boa opção para combater o calorão do verão brasileiro é curtir a natureza exuberante do país e se refrescar em uma bela cachoe...

Mirante da Praia do Forno

Arraial do Cabo, a 165km do Rio de Janeiro, é conhecida por muitos com a Caribe Brasileira. Não é pra menos! As praias de Arraial são paradisíacas, com paisagens incríveis e um mar azul cristalino de dar inveja a outras praias. Nós visitamos a cidade em dezembro de 2017 em apenas um dia, e sim, é possível aproveitar bastante e conhecer as praias mais lindas que Arraial tem a oferecer.

Escadaria do Pontal do Atalaia

Como nosso tempo era curto e não queríamos fazer um passeio vapt-vupt em todas as praias - queríamos curtir e relaxar - resolvemos focar e conhecer apenas duas das praias de Arraial: Pontal do Atalaia e Praia do Forno. Não podíamos ter acertado mais nas nossas escolhas! Dividimos o dia entre as duas, mas poderíamos ter colocado mais uma praia no finzinho do dia que também daria certo.

Uma opção para quem deseja conhecer mais praias durante um único dia é fazer um passeio de barco. Os passeios contratados normalmente visitam 5 praias ao longo de umas 7h. São paradas rápidas, mas assim tem como conhecer tudo por lá! Não fizemos esse passeio porq infelizmente não nos damos bem com barcos, por isso nossa aventura se deu de carro e a pé.

Vamos lá?

Pontal do Atalaia, Arraial do Cabo

Prainhas do Pontal do Atalaia

Pontal do Atalaia é provavelmente a praia mais famosa e concorrida de Arraial do Cabo. Areia branquinha, muito verde ao redor - vários cactus! - mar azul e de água cristalina, Pontal é famosa não só por sua beleza natural, mas por sua escadaria. Sim! Para chegar na praia é preciso descer uma escada com muitos, mas muitos degraus. A altura da escadaria assusta, mas a vista que se tem descendo compensa muito. Tanto na descida, quanto na subida, faça pequenas pausas, aproveite a paisagem ao redor e tire muitas fotos.

A faixa de areia não é muito grande, e dependendo do dia e da maré, ela nem existe! Por conta disso, a praia se torna pequena e enche bastante na alta temporada. Para escapar um pouco da multidão, nós fomos para o lado direito da praia, visitamos a Gruta do Amor (que segundo os moradores tem poderes de tornar o amor eterno) e nos acampamos por ali. Sossego, mar azul e sombra fresca, a combinação perfeita!

Pontal do Atalaia, Arraial do Cabo

A praia não possui banheiros e nem restaurantes, apenas quiosques, que servem petiscos, lanches rápidos e bebidas. Além disso, os próprios quiosques alugam cadeiras e guarda-sol, mas prepare o bolso ou traga de casa, nada é barato por lá. Nós passamos no mercado antes e levamos nosso próprio lanche, com sanduíches, frutas, aperitivos e muita água. Valeu a pena!

Pontal do Atalaia é linda de todos os ângulos. O azul do mar encanta os olhos, o verde da vegetação traz muita calma e a areia branquinha é muito convidativa.

Praia de Pontal do Atalaia


Como chegar | O acesso as prainhas do Pontal do Atalaia se dá pela portaria do Condomínio Pontal do Atalaia. De carro são cerca de 4km de lombas e subidas em paralelepípedo até chegar na grande escadaria. A entrada é paga. Caso vá de carro, uber ou táxi (que foi nosso caso), a taxa é de R$10 a R$20 por veículo, e há um limite de 300 veículos por dia. Indo a pé, existe uma jardineira que leva até lá, e normalmente é no no valor de R$10 a R$20 por pessoa. Os preços veriam de acordo com a data visitada e não é possível fazer a subida a pé. Outra opção para acessar a praia é através de barcos.

Praia do Forno, Arraial do Cabo

Praia do Forno

A Praia do Forno, na nossa opinião é a mais bonita, simplesmente perfeita! É uma praia pequena e bem isolada do mundo, pois seu acesso só acontece através de uma trilha, de 20 minutos feita a pé, ou de barco. Durante a trilha é possível já ver o mar e se apaixonar! Nossos olhos brilhavam em cada mirante que parávamos. Aquele vista é dos sonhos, e chegando na praia, o sonho continua.

Zero ondas e um mar transparente, que vai do verde até se transformar em azul. Não é um mar fundo, caminhamos muitos metros mar adentro até conseguir uma água na cintura. A água límpida, cheia de peixinhos e alguns animais marinhos, é meio geladinha, mas em poucos minutos nosso corpo se acostuma e tudo vira alegria.

Praia do Forno, Arraial do Cabo

Possui bastante barraquinhas, quiosques e vendedores ambulantes. O preço, pelo menos dos ambulantes, estava em conta. Compramos milho por R$5 e estava maravilhoso.

A praia é super tranquila e bem família. Apesar de um pouco cheia, tem espaço pra todo mundo. Nos sentamos ao lado direito da praia, onde tem umas pedras e a visão da praia toda. Aproveitamos até o sol começar a sumir, confesso que não queríamos ir embora, mas, por ser rodeada com paredões rochosos, o sol se esconde cedo (no horário de verão eram 17h e ele já estava sumindo).

Como chegar | Para chegar na Praia do Forno é preciso percorrer uma trilha de 20 minutinhos, que começa no lado esquerdo da Praia dos Anjos. É bem sinalizada, asfaltada com paralelepípedo e bem fácil de fazer. Outra opção para acessar a praia é através de barcos.

Escadaria Pontal do Atalaia

Arraial do Cabo

Bem no fim do dia aproveitamos para caminhar pela cidade. Saímos da Praia do Forno e fomos em direção a rodoviária a pé, aproveitando a cidade, entrando em lojinhas e comendo açaí (muito bom por sinal).

Apesar do pouco tempo, foi um passeio lindo e muito bem aproveitado. Visitamos as praias e ainda conhecemos um pouco - não toda - da cidade. Arraial do Cabo agora está nos nossos corações, e é um destino que queremos voltar em breve, provavelmente em baixa temporada, para férias de mais dias.


Como chegar em Arraial do Cabo saindo do Rio de Janeiro

De ônibus | Nosso passeio de um dia foi um bate-volta partindo da cidade do Rio de Janeiro. Fomos de ônibus, mas hoje eu percebo que ter alugado um carro poderia ter valido mais a pena (fica a dica para quem está em casal ou grupo!). Pegamos um ônibus convencional com ar (R$75 por pessoa) da Viação 1001 na rodoviária do Rio de Janeiro de manhã cedinho, e o percurso até Arraial durou cerca de 3h. Para a volta, mesmo esquema. Pegamos o ônibus na rodoviária de Arraial do Cabo e voltamos para o Rio. Compramos as passagens online, para evitar filas e garantir nosso ônibus.

De carro | O trajeto começa após a travessia da Ponte Rio Niterói, acessando a BR 101 e depois a RJ-124 (possui pedágio). De carro, o percurso demora menos de 2h30.


Mar de Pontal do Atalaia, Arraial do Cabo


Até a próxima aventura!
Ellen ❤ Maicon

Tags:  Arraial do Cabo  |  RJ  |  Praia

Se você gostou desse post ou ficou com alguma dúvida, deixe seu comentário abaixo!


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -  - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Arraial do Cabo, a 165km do Rio de Janeiro, é conhecida por muitos com a Caribe Brasileira. Não é pra menos! As praias de Arraial são pa...

Cascata das Andorinhas

Quando falamos que a Cascata das Andorinhas é um paraíso secreto, é porque ela realmente é secreta, ficando escondida no meio da mata nativa do Rio Grande do Sul. O caminho até lá é feito exclusivamente através de uma trilha que só pode ser realizada a pé - mas não se preocupe, vamos detalhar o trajeto certinho neste post.

A cascata das Andorinhas fica localizada entre as cidades de Rolante e Riozinho, no Vale do Paranhana (Rio Grande do Sul), e é uma atração muito conhecida pelos aventureiros dessa região especificamente. A queda d´água não é muito grande - não mais que 15 metros de altura - mas o que faz daquele lugar um encanto são as paredes rochosas que entornam a cascata e seu rio. Ficamos literalmente em um enorme corredor de pedras e águas rasas, como se fosse uma gigante caverna habitada pelas graciosas andorinhas – e por isso o nome da cascata.

Cascata das Andorinhas

O que dá ainda mais beleza ao lugar são os raios de sol que entram acima da cascata, através das árvores e pedras do topo. Definitivamente, o espetáculo que une os raios de luz e a queda d’água são uma paisagem de tirar o fôlego e encantar os olhos dos turistas. Antes de irmos, pesquisamos sobre esse fenômeno e vimos que só acontece nos horários próximos ao meio dia. Então se quiser contemplar essa beleza, vá nesse período do dia! Vale muito, muito a pena!

Para quem vai se aventurar, deixamos uma dica importante: você vai molhar os pés (até mesmo os joelhos, dependendo da intensidade do rio) para chegar nessa cascata. Mas mesmo assim vá de tênis, afinal, no decorrer do caminho terão muitas pedras soltas que podem machucar um pé desprotegido. Fora isso, a trilha é muito tranquila. Agora, vamos aos detalhes de como chegar a essa beleza escondida!

Paredes rochosas da cascata


Como chegar

Rolante fica a 110 quilômetros de Porto Alegre, e seu principal acesso é pela RS-239. Saímos da capital por volta das 09h30 da manhã e chegamos na cidade ás 11h. Pegamos um dia muito bonito e ensolarado para fazer o passeio. Chegando em Rolante, permaneça na rodovia, que logo virará a Avenida Emílio Schimitd e passe pelo centro da cidade. Atenção: Preste atenção para virar à direita quando chegar na rotatória em frente à Igreja da cidade (Terão placas indicando o caminho para Riozinho).

Siga por mais 8 quilômetros e você chegará à uma rotatória que, à direita leva para uma ponte que atravessa o rio, e à esquerda leva a uma estrada de terra. Atenção: Vire à esquerda! Vá pela a estrada de terra. Terá uma placa indicando que por ali se chega na Cascata das Andorinhas. Serão mais cerca de 10km até chegar a uma ponte de madeira, bem pequena, que atravessa um riacho. Neste ponto deixe o carro e prossiga a pé.

Travessia do rio

Mochila nas costas e #partiu trilha! Após alguns minutos de caminhada, a trilha apresenta uma bifurcação. Atenção: Pegue o caminho para a esquerda. Tenha como base ir sempre costeando o rio. Logo chegará ao primeiro ponto de travessia do rio. Para nós, foi bem tranquilo atravessar e a água não passou dos nossos joelhos.

A segunda parte - pós rio - é um pouquinho mais difícil, mas nada impossível. O trajeto se dá em meio a barrancos lameados e com pedregulhos. São uns 20 minutos de trilha, mais uma travessia tranquila de rio, e você chegará na cascata!

Cascata das Andorinhas


O nosso passeio

Chegamos na cascata por volta do meio dia, e ficamos hipnotizados pela beleza única do lugar! Havia chovido (bastante) no dia anterior, e por isso, a água estava bem mais forte do que o comum, a cascata formava uma queda d’água forte, intensa e gelada. Nos ensopamos ao chegar muito perto da queda d’água, mas isso não foi nenhum problema.

Ficamos aproximadamente 2 horas por lá. Tiramos fotos, fizemos nosso piquenique e relaxamos ao som da água e da natureza. Haviam poucas pessoas lá naquele dia, e assim conseguimos aproveitar muito esse paraíso. Muitas pessoas desconhecem esse lugar e também, por conta do acesso mais escondido, não é muito visitado.

Recomendamos fortemente esse passeio para todo mundo. É uma ótima oportunidade de sair da rotina, se conectar com a natureza e deslumbrar-se com uma paisagem única. Levem comida e água, e tirem muitas fotos! E se estiver bastante calor pode rolar até um banho de cascata – mas lembre-se de tomar muito cuidado!

Cascata das Andorinhas

Dica extra | No mesmo dia é possível conhecer outras duas cascatas da região: a Cascata do Chuvisqueiro e a Cascata das Três Quedas. Vale muito a pena conhecer as três por suas proximidades, mas isso é assunto para um próximo post.

Resumo das informações:

❤ Onde: Rolante/RS
❤ Entrada: Gratuita
❤ Distância do centro da cidade: cerca de 18km
❤ Trilha: Fácil, porém requer cuidado e atenção. Possui duas travessias dentro do rio.
❤ Mapa do centro da cidade até o início da trilha

Cascata das Andorinhas


Até a próxima aventura!
Maicon ❤ Ellen

Tags:  RS  |  Viagem de 1 dia  |  Cascatas e cachoeiras

Se você gostou desse post ou ficou com alguma dúvida, deixe seu comentário abaixo!


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -  - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Quando falamos que a Cascata das Andorinhas é um paraíso secreto, é porque ela realmente é secreta, ficando escondida no meio da mata ...

Ano Novo em Copacabana

Quando começamos a planejar nossa primeira virada de ano juntos, decidimos que passaríamos (ou pelo menos tentaríamos) passar cada 31 de dezembro em uma cidade diferente. Logo que a ideia surgiu, a primeira opção que veio na nossa mente foi a praia Copacabana, no Rio de Janeiro, afinal, esse é o Réveillon mais conhecido do Brasil! Pegamos férias no trabalho, economizamos nosso dinheirinho, fizemos as malas e partimos rumo a cidade maravilhosa.

Todo ano a cidade do Rio de Janeiro escolhe um tema para a festa da virada. De 2017 para 2018 (ano em que fomos) o tema foi Abraço. Todo ano são mais de 15 minutos de uma lindíssima queima de fogos, na beira da praia de Copabacana! O espetáculo ainda conta com show gratuito ao vivo - em um palco no meio da areia! - para entreter os cercas de 2 milhões de turistas presentes na cidade. Além disso, os vários barzinhos espalhados pela orla da praia ainda oferecem pacotes para a ceia, geralmente com jantar, open bar de bebidas e festa pós virada (os preços variavam de R$350 a R$600 por pessoa em 2017/2018).

Ano Novo em Copacabana
Imagem via Riotur.Rio

Não temos palavras para descrever a sensação de um ano novo em Copacabana! Foi mágico, lindo e inesquecível. Deixou uma marca maior por ser nosso primeiro ano juntos, mas nada tira o encanto do momento e da festa. 2 milhões de pessoas comemorando uma nova chegada. 2 milhões de pessoas vibrando em contagem regressiva. Não tem como explicar, apenas sentir. E queremos que todos possam passar por essa experiência pelo menos uma vez na vida!



Depois da nossa aventura, separamos algumas dicas, que deram certo para nós, para quem vai passar pela primeira vez o ano novo em Copacabana! Confira:

Ano Novo em Copacabana

Faça a sua ceia | Como nosso foco era economizar, nós compramos nossa "ceia da virada" em dois restaurantes próximos de onde estávamos hospedados. O primeiro era um restaurante com buffet a quilo, onde pegamos as variedades e carnes do nosso jantar, e o segundo foi um restaurante árabe, único lugar onde encontramos lentilha (indispensável na nossa ceia!). Se você quer economizar, essa é a melhor maneira! Outra opção de janta, como mencionamos acima, são os bares da orla que oferecem pacotes da noite da virada, porém tem um preço bem salgado!

Para o brinde da virada, não poderia faltar um espumante! Fomos em um mercado e compramos uma mini garrafa da bebida (custou em torno de R$12), que congelamos e levamos geladinha para a praia! Além disso, levamos taças descartáveis para brindar.

Chegue cedo | Como o show da virada reúne cerca de 2 milhões de espectadores por ano, é essencial que se chegue cedo para conseguir um bom lugar. Nós saímos as 20h30, pois estávamos hospedados a duas quadras da praia, e conseguimos um ótimo lugar para esticar nossa canga e sentar na areia. Não demorou nem 30 minutos e o local já estava um fervo, de tanta gente!

Mas atenção: para quem vem de mais longe ou vai assistir ao show nacional, precisa sair mais cedo de casa! Nós tínhamos a intenção de assistir o show da Anitta (que comandaria a contagem regressiva e animaria o público), além das outras atrações, mas o entorno do palco estava lotado demais desde de tarde, e assim desistimos de ficar lá, pois teríamos que ficar de pé e preferíamos ficar sentados na areia.

Ano Novo em Copacabana

Use roupas confortáveis | Essa é a nossa principal dica! A virada em Copacabana é na areia, no mar, na muvuca, então meninas principalmente, evitem ir de salto alto. Esse evento pede roupa e sapatos confortáveis, afinal, você vai ficar horas por lá, esperando e curtindo a festa. E por ser praia, chinelo e rasteirinhas são super bem vindas!

Fique alerta | Cuide muito bem dos seus pertences. Infelizmente muitos espertinhos aproveitam as viradas de ano para furtarem celulares e carteiras dos distraídos. O Maicon usou tipo uma pochete por baixo da roupa, que fica presa na cintura e colada no corpo, para guardar nossos documentos e dinheiro. Além disso, nós levamos apenas um celular para a praia (nada de câmeras e itens a mais). De preferência não leve bolsas grandes e nem guarde nada em bolsos de calças/bermudas. São pequenas coisas que ajudam a proteger nossos bens.

Leia >> Mergulhando (ou não) em Canasvieiras

Ano Novo em Copacabana
Imagem via Rio.Rio

Faça amizades e seja educado, sempre | Enquanto esperávamos o espetáculo de fogos de artifício começar, fizemos amizade com um casal Chileno que estava sentado ao nosso lado na praia. Achamos essa uma experiência diferente e muito bacana! Converse, conheça pessoas novas, entre no clima de companheirismo e troque ideias, vale a pena.

Não esqueça de tratar bem todos a sua volta, recolher seu lixinho e principalmente, não faça xixi no mar! Muitas pessoas - nós, por exemplo - gostam e querem pular as 7 ondas na virada, então pense nos outros. Ao longo da orla existem muitos banheiros químicos, então sem desculpas, ok?

Ria, chore, se emocione, comemore | Deixe o momento contagiar você! Se permita refletir sobre o ano que passou e pensar no ano que está vindo. Pule sete ondas, faça pedidos, beije alguém especial. Entre o novo ano com boas energias, com o pé direito. Permita-se sentir! Aproveite a festa e crie memórias incríveis, no melhor réveillon do país!

Ano Novo em Copacabana

Até a próxima aventura!
Ellen ❤ Maicon

Tags:  Ano Novo  |  RJ  |  Praia

Se você gostou desse post ou ficou com alguma dúvida, deixe seu comentário abaixo!


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -  - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Quando começamos a planejar nossa primeira virada de ano juntos, decidimos que passaríamos (ou pelo menos tentaríamos) passar cada 31 ...